Políticas para Cultura e Comunicação – Seminário e Oficina para promover e incentivar a diversidade cultural brasileira

O Ministério da Cultura abre diálogo com a sociedade civil para promover a comunicação, a circulação de vozes e incentivar a manifestação e a expressão da pluralidade cultural brasileira. Nos dias 17, 18 e 19 de setembro, será realizado no Auditório Gilberto Freyre, do Palácio Capanema, no Rio de Janeiro oSeminário e a Oficina Nacional de Indicação de Políticas Públicas para Cultura e Comunicação. Uma parceria entre o MinC e a Fundação Oswaldo Cruz.

O encontro é coordenado pela Diretoria de Educação e Comunicação para a Cultura, da  Secretaria de Políticas Culturais do MinC, e vai reunir agentes de diversos setores de cultura, políticos,  e da sociedade civil.

Na terça-feira (18), das 9h às 19h, acontece o Seminário Nacional de Comunicação para a Cultura. O objetivo é reunir ideias que circunscrevam e conceituem o campo da Comunicação para a Cultura, desde a perspectiva do poder público, da universidade, dos ‘fazedores de cultura’, dos comunicadores populares e dos movimentos organizados que atuam nessa interface.

Para Juana Nunes, diretora de Educação e Comunicação do MinC, o evento pretende estimular uma reflexão sobre os novos rumos das políticas de comunicação para a cultura. “É mais uma oportunidade de formalizarmos um documento para que possamos estabelecer as metas discutidas nas duas conferências nacionais do Plano Nacional de Cultura”, destaca.

“A intenção do estado de promover esse debate entre agentes culturais, meios de comunicação e representantes da sociedade civil é que possamos, o quanto antes, estabelecer mecanismos de fomento e democratização na mídia das expressões culturais das minorias”, lembra Juana Nunes.

Oficina

Oficina Nacional de Indicação de Políticas Públicas para Cultura e Comunicação será realizada no Hotel Scorial, nos dias 17 e 19 de setembro. Participam representantes de órgãos governamentais, de pesquisa e instituições da sociedade civil organizada que atuem como produtores, conhecedores e disseminadores de cultura, das cinco regiões do Brasil, e que desenvolvem ações e atividades ligadas à temática de Comunicação para a Cultura.

Na abertura da Oficina, nesta segunda-feira, o tema em debate foi a Pluralidade de vozes mostra o tom das discussões.  A coordenadora de Comunicação da SPC/MinC,  Alcione Carolina, falou que a construção do Plano Nacional de Cultura  foi um processo de muitos anos e a ideia não é desconstruir ou mesmo deslegitimizar o que já foi feito, mas aprofundar as ações com foco na comunicação.

“Algumas ações do PNC  ainda têm um sentido genérico e em alguns casos falta dizer  o modo de se colocar em prática. O ‘saber fazer’ dos agentes culturais é que pode nos propor uma forma, indicar um caminho, apresentar um jeito novo de se fazer as coisas”, esclareceu e reafirmou a importância da construção coletiva dessa política, a partir da diversidade de saberes e discursos.

Informações: (61) 2024.2276/2285 ou comunicacaoparaculturaminc@gmail.com, na Coordenação Geral de Cultura e Comunicação/SPC.

(Texto: Pablo Rodrigo, Ascom/MinC)

Fonte: Site MinC

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s